sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Encontrar o que faltava...



Encontrar o que faltava...
Não sei o quê significa essa expressão. Será que quando meu filho nascer eu realmente me sentirei completa? Tenho medo, receio e sinto neste momento uma solidão profunda.
Estou com 8 meses e meio (34 semanas) e provavelmente daqui 30 dias, meu filho resolva vir ao mundo. Estou me preparando: leio tudo, faço exercícios e já deixei a mala (dele e minha) da maternidade pronta.
Mas não sei... falta algo.
Acredito que falta a presença de um companheiro. Sim, seria a presença do pai do Pedro nesses e nos próximos momentos que virão até o nascimento. Por mais que minha família me apoie, esteja ao meu lado, meu coração fica apertado e os olhos lacrimejam quando eu me deparo sozinha. Sim, eu me sinto cada dia que passa mais sozinha.
Acho que aquela imagem que “eu sou forte e eu consigo” não dá mais para segurar.
Você pode dizer que é a fase da maternidade e é normal ficar assim.
Mas, hoje. Eu tive a constatação que estarei sozinha e continuarei sozinha. A partir do momento que você percebe que o pai do seu filho acredita que ele só será um gasto na vida dele e que você nada mais é do que uma pessoa que ele nunca assumiu como “namorada” ou algo do tipo e que agora, não vai assumir mesmo. Que vai levando.. te enrolando e você para não sofrer e não prejudicar o bebê que está sendo gerado, tenta disfarçar que está tudo bem e que vocês estão bem, mas na verdade, não existe nada. E nunca vai existir.
Porra! Decidimos (juntos) ter essa criança. E isso me desanima demais...
Eu cansei de ser forte! Eu não quero ser forte. Preciso sim de proteção, de carinho e atenção do pai do Pedro. E não como uma amiga, e sim, como mulher. Como era antes...
Sim, estou sozinha nessa. E vou ter que me acostumar com isso.
Espero que meu filho possa preencher isso.
Porque hoje, faltando 30 dias para ele chegar, a presença do pai dele só me mostrou que estou sozinha.
Eu não queria, mas será minha opção..
Na verdade, tudo que eu precisaria nesse momento era de um abraço apertado e reconfortante, de quem realmente poderia fazer a diferença. Mas não fará.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Leoa..


"Se você trabalha o dia todo e ainda arranja tempo para estudar e se elevar espiritualmente; se busca sempre ser uma pessoa melhor; se chora, mas, pouco depois enxuga as lágrimas e vai à luta, então você não pode mesmo pagar de gatinha, amiga. Você é uma leoa. Mostre suas garras e valorize seu passe". (Fabrícia Hamu)

Link original do trecho: http://www.aredacao.com.br/colunas/22030/fabricia-hamu/-voce-nao-e-feia-acredite

domingo, 25 de novembro de 2012

Mon Petit Prince..


Em 2010, eu, Helena Roriz e Luciana Silvacomprávamos presentinhos para a Heleninha, filha da nossa amiga Shara Alves de Rezende em alguma loja perto da Catedral de Notre Dame. Vi esse par de meias para menino e comprei porque além de ser super fofinho, era barato.. srrs.. As meninas perguntaram porque eu comprei. Respondi: - Para quando eu tiver um filho ele já terá seu roupinha francesa, mesmo q
ue seja uma meia!
Estava guardada no meu baú de lembranças! Remexendo ontem vi o par e relembrei de tudo! Da viagem, das aventuras e de como uma simples frase poderia influenciar o futuro.
Como dizem: a palavra tem poder!
E, Pedro, esse é seu mimo francês! Diretamente de Paris e um dia de sol brilhante em pleno inverno europeu! =)

A Marcha para o Oeste


Essa é a leitura do mês..
Antes de dormir desbravo um pouco do Brasil por meio da Expedição Roncador -Xingu.
Até agora só me emocionei e não acredito que não seja uma história de ficção!
Um livro envolvente e com muitas páginas para devorar ainda..
Vamos lá! Agarrei o livro com as duas mãos e estou A-D-O-R-A-N-D-O!
\o/

Sinopse:
“Agarre este livro com as duas mãos, com a cabeça e com o coração”: o conselho de Darcy Ribeiro no texto de apresentação deA marcha para o Oeste prepara o leitor para as centenas de páginas de emoção, ciência e história que se seguem, e que se deixam ler como um empolgante enredo de aventuras na selva. Baseado nos diários escritos pelos irmãos Claudio (1916-98), Leonardo (1918-61) e Orlando Villas Bôas (1914-2002) durante e após sua participação à frente da Expedição Roncador-Xingu (1943-49), organizada pelo governo federal, este livro híbrido entre a literatura de viagem, a análise antropológica e o ensaio histórico é relançado numa nova e cuidadosa edição da Companhia das Letras. 
Além de mapear e desbravar boa parte da Amazônia meridional, os Villas Bôas foram os principais responsáveis pela criação do Parque Nacional do Xingu, primeira terra indígena homologada no país, e receberam reconhecimento mundial por sua atuação incansável e pioneira na defesa dos direitos e tradições dos índios. Os irmãos paulistas foram os idealizadores de uma nova política indigenista, baseada no respeito e na convivência pacífica entre brancos e índios. Enriquecido com mapas e imagens captadas durante a permanência dos Villas Bôas entre os índios - mais de quatro décadas no total -, A marcha para o Oeste permanece como uma referência imprescindível para o estudo da formação do Brasil contemporâneo e da própria identidade de seu povo.


Nessas horas...



Nessas horas, temos que ficar atentos e criar um filtro para drenar tudo de ruim e absorvermos somente o bom, o agradável  o doce. Se você consegue acordar todos os dias, com o brilho nos olhos, disposto a enfrentar seus medos, e dar um tapa nos inimigos, você consegue obter de você mesmo e dos outros tudo aquilo que você sonha, tudo aquilo que você quer. (Pedro Bial)

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Tenha sua própria vida...


Não se torne disponível demais. Não faça somente as coisas que ele gosta. Muito menos diga apenas o que ele quer ouvir. Isso não é prova de amor. Aliás, muito pelo contrário.. se continuar assim um belo dia você vai estar cansada de "fazer tudo" e não ter nenhum retorno. O segredo é: CALAR A BOCA!

Homem é atraído pelo silêncio da mulher. Fica intrigado com olhares distantes... Mas nada deve ser feito com "teatrinho" pra chamar atenção dele. Faça o que você gosta, largue do pé dele, tenha um tempo só pra você. Pare de espremer suas atividades (salão de beleza, academia, encontro com as amigas) nos espaços "livres" da agenda dele - ou seja, aqueles momentos em que, por algum motivo, ele não vai poder estar com você - provavelmente porque vai estar fazendo algo do interesse DELE!

Demonstrações de carinho são ótimas, melhores ainda se feitas em um momento olho-no-olho onde um abraço e um beijo são recebidos como resposta. Dizer que ama? Só no Natal
 e no aniversário (isso se o aniversário não for perto do Natal). Nada disso é brincadeira, é verdade!

Telefone é pra se comunicar e não pra encher o saco do outro quando se está entediada. Tá sem ter o que fazer? Vá ler um livro. Veja seu programa preferido de TV, vá passear com o cachorro, vá pegar um sol.. mas não pegue no celular!

Ter uma vida a dois é ótimo, mas viver a própria vida é fundamental. Ele está com você porque te acha interessante, se você deixar de lado as coisas que te fazem ser essa pessoa tão legal, ele vai deixar de admira-lá (duro, mas verdade) e você vai se sentir sufocada, quando na verdade, essa "corrente" foi colocada por você mesma!

( Texto por Jéssica Mendes, baseado no comentário da desiludida Jackye Monteyro - obrigada pela colaboração! )

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Respira..


"Respira.
Serás mãe por toda a vida.
Ensine as coisas importantes. As de verdade. A pular poças de água, a observar os bichinhos, a dar beijos de borboleta e abraços bem fortes. Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca.
Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta, sejam aqueles que você não deu.
Diga ao seu filho o quanto você o ama, sempre que pensar nisso.
Deixe ele imaginar. Imagine com ele. As paredes podem ser pintadas de novo, as coisas quebram e são substituídas. Os gritos da mãe doem pra sempre.
...Você pode lavar os pratos mais tarde. Enquanto você limpa, ele cresce.
Ele não precisa de tantos brinquedos.
Trabalhe menos e ame mais.
E, acima de tudo, respire.
Serás mãe por toda a vida.
Ele será criança só uma vez"

- Autor desconhecido -

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Um canto do mundo

Padaria Montalegrense em Braga: um dos cantos do mundo.


Sabe aqueles momentos em que você percebe que sua capacidade intelectual anda sofrendo muito por causa das pessoas que não conseguem identificar algumas palavras mais "elaboradas" que você escreve ou pronuncia? 
Meu intelecto sofre estupros diários e não há nada que eu possa fazer...
Sinto-me mais "burra" a cada dia. Preciso dos meus amigos 'cult', um bom chá ou cappuccino na esquina de algum canto desse mundo, um clima ameno, um cachecol para proteger a garganta e muita (muita) conversa sobre autores desconhecidos, lugares, pessoas interessantes e principalmente, sobre a VIDA!

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Mãe.


A imagem já fala por si, mas esse ser que invadiu minha vida, meus pensamentos e meus projetos de futuro será o Pedro! Sim, serei mãe.
Ainda não tenho noção da responsabilidade que esse momento acarretará na minha vida, mas eu já o amo. E muito. Quando o vejo nas ultrassonografias é tão bom saber que está tudo bem com ele.
Pedro é um presente. Algo novo e inusitado. Que veio para lançar um novo olhar sobre a vida e sobre o que ela nos oferece...

Das perguntas que surgirão:- Sim. Eu sei que será difícil. - Sei que não é fácil assimilar toda essa responsabilidade que vem por aí.- Essa é a imagem da primeira 'ultra' que fiz no começo de julho.- Ainda não sei se será menino ou menina. No final desse mês veremos..
- Estou com 3 meses.
- Deverá vir ao mundo na primeira última semana de Janeiro e primeiro semana de Fevereiro.
- Não vou casar.
- Continuo com meus três empregos.
- Continuo estudando Direito e para meus concursos.
- Continuo morando com meus pais até 'resolver' minha vida...
- O pai, alguns conhecem ou já ouviram falar, mas é a mesma pessoa com quem me relaciono há um ano. E continua sendo especial para mim.
- Estou bem, aliás, "estamos bem"... os três.
- Continuo sendo a MESMA Poliana de sempre.
- Ou seja, podem me chamar para eventos sociais.
- É isso.
Ufa! Contei!
Que venha meu Pedro. Com saúde e com espírito cheio de luz e amor.


Todos nós o amamos.
FOTO: Na hora da "foto" ele/ela virou de costas e nem me deu moral.. A parte maior é a cabeça e os pontinhos são os cotovelos..

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Jalapão - Tocantins

Muita gente! Sim, muita gente me pergunta como é o Jalapão, se é um deserto mesmo e tudo mais...
No ano passado eu fui com uma turma de colegas em expedição!
Caraca: muito BOM!
Éramos cinco casais e no começo todo mundo fica "meio assim", como em todo grupo, mas depois é só festa e companheirismo.
Tudo é longe. Tudo cansa. Tudo é quente. Tudo é caro. Tudo é exageradamente LINDO.
Gastei em média, tirando o deslocamento de Araguaína até Palmas e com a agência, aluguel do carro (contratamos um motorista), camping e alimentação ficou em torno de mil reais.
Compensou demais! Cada minuto e cada centavo!
Vou novamente..
Só o pessoal animar!
=)











Brasil, um lugar abençoado por natureza. Bem no centro deste país, no estado do Tocantins, encontra-se um paraíso natural de beleza única: o Jalapão, um dos principais roteiros para quem pratica o ecoturismo e o turismo de aventura. No mundo, com certeza, não há cenário igual.
A região do Jalapão é um lugar de descobertas permanentes. Em plena mata de transição entre o cerrado e a caatinga, onde predomina uma vegetação rasteira similar às savanas, surgem cachoeiras, rios de águas cristalinas, corredeiras, grandes chapadas e formações rochosas de cores e formas variadas.
Neste cenário, destacam-se dunas de areias douradas, com até 30 metros de altura, o que levou o lugar a ser chamado de deserto do Jalapão. Seria um deserto, se o Jalapão não fosse também um paraíso das águas e um lugar onde a presença de flores e animais exóticos salta aos olhos. Um convite à contemplação e à aventura.
Mais informações no site: http://jalapao.to.gov.br/


Porto Alegre, Gramado e Canela - RS

Não sei se foi a saudade do frio europeu, mas conheci o Sul do país.
Conheci um pouco de Porto Alegre, Gramado e Canela.
Gostei de Gramado. Lembrou-me bastante as cidadezinhas europeias e todo aquele clima de aconchego..
Deu até para usar meus casacos "made in Portugal".. Mais ou menos, né? 
Na Serra fez um calorão de 25 graus e andamos bastante conhecendo os lugares e tudo mais.. 
Claro, algumas coisas que são legais de conhecer. 
Chocolate.. Sim! Comprei alguns "vários".
Fondue... Comi muito! Deu uma tristeza quando chegamos no hotel.
E, falando em hotel: a fica é Hotel do SESC. Boas instalações e preço agradabilíssimo!
Foi rápido, porém muito bom.
Meu anfitrião foi perfeito!




















Enfim. Fui feliz. 
Acho que só preciso dizer isso..
As fotos, como sempre, falam por si!



sexta-feira, 22 de junho de 2012

Vida


Eu já vivi tudo o que poderia ter vivido.
Até agora e até onde eu quis arriscar...
Acredito que já vivi muito além do que qualquer outra jovem de "26 anos" que leva uma vida normal tenha vivido. Ou que sonhou em viver.
Fiz de "um tudo".. Viajei, amei, estudei, curti mais um pouco...
Aprendi a cada dia e em cada momento o que deveria ser aprendido. É claro que algumas coisas a gente nunca aprende ou demora mais um pouco para aprender. Isso é a tal da evolução.
Estamos aqui para aprender.
Estou aqui, nesse "mundo" só para isso..
Estou aqui para dar vida...
Estamos aqui para viver.
Estou aqui.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Los Hermanos em Brasília: EU FUI!




Duas horas de emoção!
Assim posso descrever o show de Los Hermanos em Brasília.
Fui com o coração cheio de expectativas e posso garantir que foi o melhor show da minha vida. Cantei do início ao fim. Pulei. Chorei. E sorri. Como sorri e como fui feliz nesse show.
Encontrei com pessoas que nunca poderia imaginar, tanto no aeroporto quanto no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson. Conheci gente bacana e fui bem recepcionada. Como AMEI essa viagem.
Acredito que, por estar com uma pessoa que gosto e claro, também gosta da banda, fez toda a diferença! Não curti Los Hermanos com alguém que já escutou uma vez ou outra a música dos caras. Vivi o show dos Los Hermanos e compartilhei essa alegria com quem “realmente” gosta do som deles.
E foi lindo!
O início do show com O Vencedor, seguido por Retrato pra Iaiá e Todo Carnaval tem seu fim foi para acabar comigo, né? rs. Lembrei dos meus amigos de universidade (Antonio Fabrício e Philipe Bastos) e da importância deles até hoje. Daí, veio Morena. Uma música que só posso lembrar de uma pessoa (que estava comigo no show) e só sempre será "a música dele".
Sem contar que, eu, no auge da minha empolgação dos chifres levados nessa longa estrada da vida, cantando A Outra, Marcelo Camelo erra o início da música.. Poxa Marcelo! rs
A grande sacada mesmo, daquelas de arrepiar a alma, foi Tempo perdido, da Legião Urbana, tocada no bis e cantada em coro pelo público. Que foi aquilo, gente?! E Pierrôt no final? Lindo! Lindo! Sabe quando acaba o show e pronto: não precisa de mais nada! Foi assim! Todo mundo saindo calmamente, sem pressa, aproveitando a energia pura e positiva que foi emanada em cada verso, cada lágrima e cada voz naquela noite.
A lua então?! Minha amada companheira dos dias PERFEITOS. Sempre ela, presente e majestosa com seu brilho. Uma noite linda: com nome, local, data, música tema e personagens!
Após o show, melhor dizendo, duas horas de show, encontramos pessoas de diversas partes do país: Imperatriz (MA), Patos (MG), São Paulo (SP) e por aí vai.
Estou em estado de êxtase até agora. E todas as músicas que comentava com meus colegas “Ahhh, mas tem que tocar essa”, e os barbudinhos tocavam... Felicidade ao extremo!
Tudo bem que perdemos o vôo de volta para casa, mas tem nada não... Foi lindo! E sempre será... O show, as músicas, o fim de semana, as conversas, enfim, tudo ficará guardado em minha memória como o DIA MAIS FELIZ DO MUNDO...

Eis o set list:

O vencedor
Retrato pra Iaiá
Todo carnaval tem seu fim
O vento
Morena
Primeiro andar
Além do que se vê
Um par
Do sétimo andar
Azedume
Descoberta
Sentimental
A flor
Cara estranho
Condicional
A outra
Deixa o verão
Nova composição do Amarante
Casa pré-fabricada
O velho e o moço
Conversa de botas batidas
Último romance

Bis 
Pois é
Tempo perdido
Tenha dó
Quem sabe
Pierrôt




quarta-feira, 4 de abril de 2012

Planos e planos..


Hormônios femininos são uma dádiva!
Tem dias que está tudo bem e tem outros que "sai de baixo que estou passando"..
Enfim, semana passada defendi o mestrado e fui bem. Aprovada! Isso que importa. Tirei um peso da consciência e parece que tudo está mais leve.. Porém o pior: parece que as oportunidades estão aí e eu, aqui em Araguaína.
Cansei de esperar o tempo passar e das coisas acontecerem..
Acreditei que, se defendesse meu mestrado, tudo ia ficar super "purpurina" e nada.
Não vi diferença e o plano C (sim, eu tenho alguns planos) está vigorando.
Para quem não sabe eu tenho alguns planos que até agora vão até a letra E.
A- Viver do Jornalismo (não dá)
B - Fazer Mestrado e tentar vida de docente
C - Fazer Direito e tentar um concurso "fodástico"
D - Guardar grana e fazer o doutorado na França.
E - Arrumar um marido rico.
São esses os planos e confesso que está dificil!
Em vez de ter ficado contente, fiquei sim, mais pensativa em como tocar a vida.
Não quero ficar parada em Araguaína e ver a banda passar.
quero ir para o mundo, mas também quero encontrar alguém bacana que possa querer esse 'mundo' também..
Não quero ficar sozinha e não quero ficar sem desbravar e conhecer as oportunidades que o mundo oferece..
Não sei o que fazer, não sei o que pensar..
Não sei para onde ir, não se devo ficar..
Bom, li a pouco em um blog o seguinte trecho:
"Parece que os planos tem um único papel na nossa vida: nos frustrar. Porque por mais possíveis que pareçam, eles nunca saem igual ao que a gente imagina."

Então..
Acredito que agora, nesses meses, é comemorar e relembrar o quão dificil foi fazer o intercâmbio, a pesquisa de campo, escrever e não pirar de vez..
Sofri um "bocadinho", mas fiz o que queria e fui até onde pude ir..
E, um viva pra mim, agora Mestre!
=D

quinta-feira, 15 de março de 2012

Hora de jogar a âncora?





Li uma frase no site da Marie Claire e gostaria de dividir com vocês: "De mãos dadas tudo é mais fácil, mas nunca deixa de ser difícil".

Sim, chegou o momento e eu quero um companheiro, um namorado, enfim, alguém com quem eu possa dividir momentos de conquistas, glórias, desastres e alguém que eu possa ajudar e retribuir todo o carinho que tenho guardadinho no meu coração.. (ficou gay, né?!)
Enfim, não sei se encontrei a pessoa certa. Aliás, quem sabe quando é a pessoa certa? A única certeza que tenho é que se não fosse bom, não teria se prolongado até hoje e não teria sido (como ainda é) tão bom está ao lado dessa pessoa.
Não quero pressionar, bem como não gostaria que eu fosse. Sou do lema que não faça com os outros, o que quer para você. Mas tem um momento em que as coisas devem ser definidas e eu sinto falta disso. Perguntam o que fulano é meu, sinceramente, eu não sei!
Gosto dele de um modo tão simples, gosto de estar com ele, de conversar, de sorrir e de ouvi-lo.. De simplesmente deitar ao seu lado e fazer cafuné. Simples assim. Para mim, é uma presença que tranqüiliza, é um convívio que me deixa ser quem eu sou..
Quando estou longe, não sei como agir, o que dizer como tratar.. Não sei ser indiferente ou "não estou nem ai'.. Quando gosto de uma pessoa, quero cuidar, saber se está tudo OK, olhar nos olhos e realmente 'ver' que está tudo bem.. Acho que o nome disso é carinho mesmo.
Passei da fase de "deixa a vida me levar". Estou nesse convés há uns 6 meses (desde agosto) e não consigo desembarcar. Seria a hora então de descer a âncora?
Dúvidas e dúvidas.
Enquanto isso vou aproveitando os momentos que compartilhamos e esperar... Tem algo mais feminino do que esperar?! Já que faz parte da natureza da fêmea, o tal do esperar... Esperarei, pois a resolução desse imbróglio da minha vida sentimental.
E se tivermos bons resultados, tenham certeza que tudo será notificado..




quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Desapego?


OK. Já identifiquei os sintomas. Essa sensação de vazio não é fome. Tudo isso porque terminei de escrever a tese do Mestrado e não tenho mais nada "extra" horário de expediente. E agora? Que vazio!
Pode ser que também TPM. Não sei ainda, mas que falta eu sinto de uma novidade.
De sentir a brisa leve da aventura e aquele gostinho de quero mais, quero ir além.
O que me resta aqui nessa cidade?
Me envolver de novo com um cara egoísta e que por mais que eu saiba que ele sente algo por mim, nunca vai dar o braço à torcer. Não sei. Agora vem o Carnaval. Têm as aulas de Direito. Essa nova perspectiva de carreira e dinheiro na minha vida! E tem o show dos Los Hermanos em Brasília.
Mas eu já sei a receita: é praticar o desapego. Simples assim. Uma forma mais fácil de viver. Usar as pessoas e não esperar nada delas.
Amigos, sim. Esses eu manterei sempre e sempre. Mas na boa, sentimentos por alguém? Está difícil, meio que impossível, na realidade...
O que eu quero para 2012? Eu não sei! Juro que não sei...
Quero aproveitá-lo e que tudo que for aparecendo eu vá sabendo lidar com isso..
É a vida e assim que tem que ser!
Só farei planos com algo ou alguém, se houver reciprocidade, no mais, fico quieta no meu canto.
E pront

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Cansei de regras...


E todos os dias na TV, internet e até mesmo em casa (na verdade, essa última é a que mais presenciamos) somos obrigados a seguir regras do tipo “isso é bom”, “fazer isso pelo menos 3X por semana”, “case-se”, “tenha filhos”.. Entre outros.

Cansei.
Cansei mesmo de ter que seguir um modelo estabelecido pelos outros.
Eu vejo todos os dias que nada imposto funciona. E por favor, se somos atletas de final de semana: faz mal. Se formos viciados em academia: não também faz mal! Menos, né?
É cobrança demais para retorno de menos.
Em casa, cobrança por termos um bom emprego, ter uma casa e ter um relacionamento estável. Será mesmo? Ou será que queremos ter alguém ao lado só para ter que cobrar aquilo que sempre quisemos fazer ou ser, mas como não conseguimos, daí vamos pentelhar o juízo alheio que é mais fácil do que nos importarmos com nossa vida medíocre e sem objetivos.
Ufa!
É assim que me sinto constantemente nessa sociedade.
Chega de cobranças. Chega de cobrar.
Cada um sabe a vida que escolheu para viver e não precisa seguir modelos ou dogmas estabelecidos por seus pais, pela igreja ou sociedade em que vive. Quando inventaram o modo de ser ou agir, ninguém pediu minha opinião.
Vontade mesmo de desligar o plug e dormir ‘pra sempre’.
Sobre relacionamentos:
Porque eu tenho que fazer tudo que os outros fazem? Eu não posso simplesmente não querer não fazer nada ou até mesmo, tudo?!
Enfim. Eu posso não querer ter filhos? Eu posso não querer ter mais dinheiro em conta? Eu posso viajar para diversos lugares e só? Eu posso ficar em casa em pleno carnaval? Esse tipo de pergunta nem deveria existir, somos livres e não concordo com a idéia de que, ao nos relacionarmos passamos a ser donos uns dos outros, isso foi mais uma invenção (regra) que nos transmitiram ao longo dos anos.
Respeito sim, lealdade sim, mas posse não.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Concordando com Espinosa...


Este é o Deus ou Natureza de Espinosa:

Se Deus tivesse falado:
“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.
Pára de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa.
Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.
Pára de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau.
O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer.
Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho... Não me encontrarás em nenhum livro!
Confia em mim e deixa de me pedir. Tu vais me dizer como fazer meu trabalho?
Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.
Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz... Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti? Como posso te castigar por seres como és, se Eu sou quem te fez? Crês que eu poderia criar um lugar para queimar a todos meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso?
Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti. Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti. A única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida, que teu estado de alerta seja teu guia.
Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é o único que há aqui e agora, e o único que precisas.
Eu te fiz absolutamente livre. Não há prêmios nem castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um registro.
Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.
Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho. Vive como se não o houvesse. Como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não há nada, terás aproveitado da oportunidade que te dei.
E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste comportado ou não. Eu vou te perguntar se tu gostaste, se te divertiste... Do que mais gostaste? O que aprendeste?
Pára de crer em mim - crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti. Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar.
Pára de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja?
Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam. Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo. Te sentes olhado, surpreendido?... Expressa tua alegria! Esse é o jeito de me louvar.
Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui, que estás vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de mais milagres? Para que tantas explicações?
Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro... aí é que estou, batendo em ti.

Baruch Spinoza

Los Hermanos em Brasília..




Sim, eu vou ao show dos Los Hermanos em Brasília!
Já relatei minha paixão por eles 
em outro post..
Ingressos compradoos!!
Foi uma dificuldade e uma ansiedade sem fim. 
Daquelas sensações de doer o peito só de imaginar que não poderia dar certo, mas no final (e com muita paciência) deu!
Primeiro, vi no final do ano passado que a venda dos ingressos dessa turnê de 'retorno' (?) iniciariam no dia 16 de janeiro. Já imaginei o 'furdunço'..
Chegando dia 16, conversando com uma pessoa que tem um amigo em Brasília, para sondar se ele poderia comprar esses ingressos e tal! Enfim, ele pode comprar...
Sim, escolhi Brasília, pois é o local mais próximo do nosso fim de mundo chamado Araguaína.. 
Já fui parar em Belém (2006) e Goiânia (2004) atrás dos Los Hermanos e dessa vez não seria diferente!
Enfim, esse nosso contato, codinome Vovô (sim, é o apelido do cara.. rsrs) foi até o local de vendas em Brasília e como não era difícil de imaginar: FILA GIGANTESCA...
Só recebi a mensagem da pessoa relatando que ele não tinha conseguido comprar.. 
Resultado? Desespero MODE ON.
Vi que estavam vendendo pela internet, mas na boa, não confio (confiava) e o site estava travando toda hora.. Resolvi testar e tive o aval da pessoa..
 “Vai lá tenta por esses outros métodos!”
Tentei.. Tentei.. Tentei..
Uma hora o site não abriu, em outras travou, reiniciei o computador..
Daí, mais uma tentativa de cadastrado. Como não sabia quantos eram, tasquei quatro ingressos lá, fora Sedex e taxa de conveniência (pra que essa merda??).. Sei que desses quatro ingressos, algumas $$ seriam gastas...
Enfim, tudo certo, aperto no OK.. Recebo mensagem via celular que o "Ingresso Rápido" tinha debitado X e o que aparece?? ERRO..
My Gosh!!
Desespero elevado ao cubo!
Enfim, acessei o atendimento online...
O que aparece? "Aguarde na fila para ser atendido.. Você é o 217º.." Ok, então.. 
Resolvi tentar mais uma vez. Pensei: _Se efetuarem os dois pedidos, pelo menos terei sete ingressos (agora eu já sabia quantos ingressos eram para comprar mesmo) e posso ganhar uma grana com eles.. #cambista_feeelings
Enfim, tudo OK.. Recebo outra mensagem do banco avisando sobre o débito e ERRO..
Invocando todas as entidades possíveis, já que resolvi não ter mais religião, depois de uma série de revelações em minha vida acadêmica (isso é tema para outro post), vamos chamar esse povo todo aí, não é mesmo?!
Devidamente invocados...
Vamos tentar pela terceira vez..
E haja crédito no cartão..
Ainda bem que o tio Banco do Brasil foi legal comigo e aumentou meu limite..
Enfim, tentei, fechei os olhos e coloquei a mão no rosto.. Abri bem devagar (sim, eu fiz isso!) e pronto! Estava lá lindão: PEDIDO APROVADO COM SUCESSO.. \o/
Corri para o email para ver se tinham enviado a confirmação e lá estava LINDÃO: IngressoRá
pido - Venda Aprovada
Fiquei eufórica! Minha colega de sala assustada..
Só disse: _Preocupa não que é felicidade ao extremo!
Sabe o que é uma pessoa estampar um sorriso de orelha a orelha?
SOU EU!
Show dos Los Hermanos em Brasília, dia 5 de Maio..
Sim, eu vou!

Paciência..


Paciência!
Tá aí! Algo que não me pertence.
Já fui paciente, mas com o passar dos anos, deixei de relevar as coisas e colocar a boca no trombone.
Acredito que depois de ser 'boazinha' demais e ficar sempre na defensiva, aprendi que não vou me rebaixar para ninguém e levar todo o fardo nas costas.
Por exemplo, quando temos que realizar um trabalho em grupo e simplesmente seus colegas não 'colaboram'. É phoda! Ou alguém quer de qualquer forma de derrubar.. Ahh isso me tira dos nervos1 E principalmente, quando querem te fazer de idiota.
Não tenho paciência e não ficarei mais calada..
Tenho dito.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Mudanças



Nesse final de semana consegui exorcizar a saudade de ser uma estudante em Intercâmbio: imprimi as fotos e montei o álbum para relembrar dessa época boa da minha vida.
Nunca poderia imaginar que ao ingressar no Mestrado em Ciências do Ambiente viveria tantas experiências fantásticas e conheceria pessoas tão diferentes. Pensar que em março de 2010, tão imatura e com medo de encarar a vida acadêmica, poderia surgir a oportunidade de morar por um semestre em Braga, e estudar em uma das melhores universidades de Portugal: Universidade do Minho.
E que ao voltar, a bagagem acadêmica, cultural e pessoal fosse tão grande que se tivesse que passar pela alfândega, com certeza seria impedida pela Polícia Federal!! (rsrs)
Hoje, morando em Araguaína até minhas amizades são diferentes: todos professores acadêmicos e com uma conversa que vai do lúdico ao profissional em questão de segundos. E tudo começou com meu interesse em saber mais como conseguir dar aulas em uma universidade daqui. Não consegui as aulas, mas ganhei ótimos amigos. Para quê presente melhor?!
Por sinal, muda tudo em sua vida. Conversando com uma amiga 'dos tempos de faculdade' ( Lu do blog "Olho Mágico"), chegamos a conclusão que o gosto por comidas diferentes, roupas, acessórios, músicas, textos e até mesmo os lugares que você frequenta são afetados por essa experiência. Seus horizontes ampliam-se tanto que você não consegue voltar... Já dizia Albert Einstein!
 "A mente que se abre a uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original." — Albert Einstein.
Nesse momento, estou às voltas com a finalização da dissertação. Quero finalizar esse ciclo e começar outros! O Mestrado foi mais que uma experiência, foi sim e sempre será, um aprendizado pelo resto da vida. Ele me proporcionou conhecer e atrair pessoas interessantes e diferentes que me ensinaram a cada dia ser uma pessoa melhor e não me preocupar muito com coisas tristes e que só me machucarão...
Voltando o pensamento ao ano de 2009, só tenho à agradecer pela confiança dos professores do CIAMB, e principalmente, por minha orientadora acreditar no meu projeto de pesquisa (recusado por outras instituições). Valeu a pena lutar pela Universidade Federal do Tocantins - participei das greves e manifestações pela federalização, ainda uma simples estudante do Ensino Médio -, pois foi nela consegui colher frutos de anos e anos na academia.
Que venha 2012. Que termine essa dissertação logo...
E, que não tenha tempo livre e que possa tocar todos os projetos com garra e profissionalismo!
=D

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Ahh o Rio de Janeiro...


Para finalizar 2011 e começar 2012 fiz uma viagem daquelas: fui conhecer o Rio de Janeiro.
E que lugar lindo, meu Deus! Lindo de cair o queixo e ficar parado só admirando a paisagem. Moraria lá tranquilamente.
De como foi minha viagem? As fotos retratam com clareza..
Quero voltar ao Rio, claro, sem chuva! =D
Com Drummond!

Praia de Ipanema

Praia de Ipanema

Sobrevoando o Cristo

Sobrevoando a Orla

Jardim Botânico

Arpoador

Cristo Redentor

Vista do Morro Dona Marta

Arcos da Lapa

Ruas da Lapa

Cauã na Prainha... Humm!

Fogos na Virada em Copacabana

Prainha ao fundo...